1 – Marcar pessoalmente, a data e hora do casamento, alguns meses antes, na secretaria da Paróquia.

2 – A documentação para o casamento religioso deve ser encaminhada na Paróquia onde será realizado o casamento, no mínimo dois meses antes e no máximo seis meses antes.

3 – Para a documentação: Providenciar o Batistério. Se o batizado foi realizado numa Paróquia da Diocese de Caxias do Sul, solicitar na Cúria Diocesana – Rua Os 18 de Forte, 1771, 1° andar.

4 – Documentação complementar: Uma via da certidão de casamento civil ou do encaminhamento e comprovante do curso de noivos.

5 – Casamento religioso com efeito civil: Os noivos que fizerem esta opção devem encaminhar o casamento civil no cartório e apresentar na Paróquia o documento fornecido pelo cartório.

6 – Encontro preparatório da celebração: sexta feira, oito dias antes do casamento, às 19 horas, após a missa. A Paróquia dispõe do Serviço do cerimonial para o bom andamento da celebração. Não há custos extras para este serviço, pois são pessoas voluntárias que se doam para a igreja. Somente esta equipe pode orientar e organizar o cerimonial religioso.
*Participam do ensaio somente os noivos e pais.
Padrinhos, aias e pajens não participam do ensaio.
Não é permitido a participação do cerimonial particular.
* Pedimos pontualidade, pois as orientações são passadas pelo sacerdote e logo após pelas pessoas do Serviço do cerimonial.
* Quando houver mais de um casamento as orientações serão passadas para todos ao mesmo tempo.

7 – Pontualidade é sinal de respeito aos convidados e ao casamento seguinte.
8 – Na celebração, o noivo e a noiva são as presenças mais significativas. Portanto, justificam-se só duas entradas:
a) Entrada do noivo com pais e padrinhos.
b) Entrada da noiva com os pais e se tiver, aias, damas e pajens.
“Não” será permitida entrada especial para aias, damas e pajens.

9 – A ornamentação é sinal de alegria e festa. Bom gosto fica bem com a simplicidade. Quando houver mais de um casamento as noivas devem combinar entre si e com uma das floriculturas indicadas pela Paróquia.
Floricultura Amazonas – 3222 4644 – Lenir
Floricultura Guarani – 3228 7013 – Fernando

10 – A música ajuda a criar o ambiente religioso, por isso recomenda-se música condizente para a cerimônia religiosa. Combinar com a secretária se tem canto, instrumental ou CD. Total de 5 (cinco) músicas.
1ª música – Entrada do noivo, pais e padrinhos
2ª música – Entrada da noiva pais, (aias, damas e pajens, se houver).
3ª música – Benção das alianças
4ª música – Assinaturas
5ª música – Saída.

11 – Fotografia e filmagem: Lembrar aos fotógrafos e filmadores para preservar e respeitar o bom andamento da celebração religiosa.

12 – Recomendamos o número máximo de cinco casais para a noiva e cinco casais para o noivo. Total de 10 casais.

13 – Um pedido especial: Não será permitido homenagear os noivos com arroz ou pétalas de flores no recinto ou em frente da igreja, pois podem causar pequenos acidentes aos convidados.

14 – Taxa de casamento: Há uma taxa para manutenção e serviços da igreja. Parte será cobrada na marcação. (se houver desistência do casamento deverá ser cancelado pessoalmente até cinco meses antes para que o valor que é solicitado na marcação seja devolvido).

MATRIMÔNIO

Deus, que criou o homem por amor, também o chamou para o amor, vocação fundamental de todo ser humano. A vocação para o matrimônio está inscrita na própria natureza do homem e da mulher, conforme saíram da mão do Criador, pois o ser humano foi criado à imagem e semelhança de Deus (Gn 1,27) que é amor (1 Jo 4, 8). Tendo-os Deus criado homem e mulher, seu amor mútuo se torna uma imagem do amor absoluto e indefectível de Deus pelo ser humano. Esse amor é bom, muito bom, aos olhos do Criador. E esse amor abençoado por Deus é destinado a ser fecundo e realizar-se na obra comum de preservação da criação. O consentimento pelo qual os esposos se entregam e se acolhem mutuamente é selado pelo próprio Deus. A aliança dos esposos é integrada na aliança de Deus com os homens: “O autêntico amor conjugal é assumido no amor divino” (Gaudium et Spes, 48). O vínculo matrimonial é, pois, estabelecido pelo próprio Deus, de modo que o casamento realizado e consumado entre batizados jamais pode ser dissolvido. Vínculo esse resultante do ato livre dos esposos e da consumação do casamento (Catecismo da Igreja Católica 1640).
O matrimônio cristão deve significar para o mundo um sinal profético do amor-aliança e do amor-pascal do Senhor Jesus. Para os esposos deve significar a missão de participar na transformação do mundo e da sociedade. Orientações Casamento Religioso.