Sua estrutura recorda o estilo Basilical dos primeiros templos da Igreja Nascente. Os cornijões propiciam um grande cruzeiro, sobre cujos braços e haste vertical estão distribuídos os seguintes temas:

1) A criação do cosmos ( Gn 1)
Situada ao pé da cruz, antropomorficamente representada, de acentuado vigor e inspiração rafaelescos.

"Criação do Cosmos" - afresco (detalhe)

2) A criação da mulher ( Gn 2, 21-22)
Arrancada do costado do homem na sonolência, pelo gesto imperativo do Criador. Também antropomorficamente representada pelo "Mago das Cores", é de inspiração colhida nos afrescos da Capela Sistina, e se situa em segundo lugar, na haste vertical do cruzeiro.

 

"Criação da Mulher" - afresco (detalhe)

 3) A expulsão de Adão e Eva do Éden (Gn 3, 23-24)
Após a desobediência fatal. É o terceiro quadro na haste da Cruz.
 
"Expulsão do Paraíso" - afresco

4) A desobediência (Mt 13,30; 16, 27; Jo 12,48; Apoc. 20,12-13)
Deu origem ao Julgamento Fina
.
"Juízo Final" - afresco (detalhe)


5) O julgamento (Mc 10,28; 24,30; 25, 31-40; Jo 5,2; At 10,42; Rm 14,10; II Cor 5,10).
Presidido por Jesus. Situa-se na interseção dos braços da Cruz sobre os quais está representado o Juízo Final da Capela Sistina.

6) O hino do juízo final
Em toda a restante da superfície do teto, está representado o DIES IRAE.
Tirou o artista de cada versículo do impressionante Hino do Juízo Final a ideia que inspirara o poeta na sua composição e a traduziu em linhas, sombras e contrastes descrevendo o sentido da mesma, sem o auxilio da linguagem comum. Obra única no gênero, em toda a arte sacra universal.
Nos murais do teto da  am do DIA DE IRA - HINO DO JUÍZO FINAL.

7) Capela-mor

A - A CEIA DO SENHOR, como ideia central, domina o ambiente (Mt.26, 26-29; Mc 14, 22-25;Lc 22, 15-23; I Cor 11, 23-25).
O artista pintou a mesa em forma de "U"; no fundo abriu uma grande janela, em sintonia com arco arquitetônico anterior, que emoldura o conjunto e dando a entender, com a riqueza de cores que caracteriza o estilo do privilegiado artista, O Cair da Tarde, a hora da ceia, o momento da Instituição da Ceia do Senhor. Sobre a mesa colocou duas lâmpadas a óleo, próprias da época, o brilho das chamas ilumina ricamente as vestes dos Apóstolos e todo o ambiente. Nas figuras animadas, sempre viva a linguagem da anatomia, do qual o "Mago das Cores" era profundo conhecedor.

"Vista do Alto- afrescos" (detalhe)

B - A MÚSICA E A POESIA, são representadas como ornamento, no plano interior e superior, por dois grupos de Anjos.

C - Ainda no plano anterior, embaixo à direita, a FIGURA DE SÃO PELEGRINO, cuja devoção acompanhou os primeiros imigrantes que aqui aportaram a poucos metros do atual templo. À esquerda, SÃO JOSÉ, tendo o Menino Jesus ao colo, para a feitura do qual serviu de modelo o próprio filho do artista. Observa-se a mão do anjo, sobre a cabeça do São José que foi apanhada, numa finura de arte e de imaginação, pela "LUZ" quente que se situa o Pai Legal de Jesus, enquanto o restante do grupo, a que pertence o mesmo Anjo se situa num plano posterior.

D - Mais abaixo, os QUARTO SIMBOLOS DOS QUATRO EVENGELISTAS (Ez 1,4-28). Sob as aparências de quatro animais, descreve o Profeta Ezequiel, quatro querubins. Alguns Padres da Igreja divisam nisso os símbolos dos quarto evangelistas, enquanto representam a Jesus Cristo na sua quadrúplice qualidade:
- De Homem,
- De Rei,
- De Sacerdote,
- De Deus.

*Atribuíram, assim, a São Mateus a figura de Homem, por descrever a genealogia de Cristo, conforme a sua humanidade.

*A São Marcos a figura de Leão, porquanto representando ele o Rei das florestas, simboliza a Cristo como Rei.

*A São Lucas cabe a silhueta de um Boi (que lembra os sacrifícios da Antiga Aliança) porque descreve a Cristo como sumo Sacerdote transformado Ele mesmo em vítima.

*A São João a esbeltez de uma Águia, porque semelhantemente a ela se eleva, se alcandora nas regiões misteriosas da especulação do transcendente, das fascinantes verdades divinas, descrevendo a Divindade de Cristo e sua eterna geração.

8) Nave principal

A - A esquerda de quem entra, (fundo) reprodução da aparição do Sagrado Coração De Jesus a Santa Margarida Maria Alacoque, cuja devoção é universalmente difundida.

"Aparição do Sagrado Coração de Jesus à Santa Margarida Maria Alacoque"

B - À direita (fundos) representação da aparição de Nossa Senhora de Caravaggio (Minúscula Cidade do Norte da Itália) à vidente Joanete. Tal devoção foi trazida pelos primeiros imigrantes. Hoje é a Padroeira da Diocese de Caxias do Sul.

"Aparição de Nossa Senhora do Caravagio"


 Aldo Daniele Locatelli
"Aldo Locatelli pintando São José" (década de 1950)

"O MAGO DAS CORES" nasceu em Villa D' Alme - Bérgamo, Itália, aos 15 de Agosto de 1915 e na própria cidade natal realizou seus estudos. Terminado o curso de artes plásticas, com extraordinário brilhantismo, viu-se convocado às armas e participou da II Guerra Mundial, combatendo no Norte da África.

Possui inúmeras obras na Itália que os autores do livro Il MESTIERI DI PITTORE assim catalogam:
De 1929 a 1932, em que freqüentou a Escola Fantoni, começou a revelar-se; de 1933 a 1935, cursando a Academia Carrara, já apresentou obras expressivas; de 1936 a 1940, seus primeiros anos após as escolas, realizou várias obras, a maioria sobre temas Sacros; de 1941 a 1942, pintou paisagens, casarios e praias, entre outras; de 1943 a 1945, em Bérgamo e em Milão pintou retratos, obras Sacras, entre elas um magnífico "Batismo de Cristo".

Depois atravessou um ciclo de afrescos notáveis sobre os Sete Sacramentos, a Via Sacra, Cristo perdoando a pecadora (Atire a primeira pedra...). Inclui-se, nesse ciclo, uma bela Santa Ceia que, depois, ele repete em São Pelegrino, com claras semelhanças. De 1946 a 1948, em seu estúdio na Via Mazzini, em Villa D'almé, paisagens, um óleo sobre compensado, inacabado, sem data nem assinatura, além de outras grandes obras como a Assunção de Maria ao Céu. Em 1956, retornou à cidade natal, por breve tempo. De 1948 a 1962, foi o grande período de criação do artista, com suas obras no Brasil. Dom Antônio Zattera, Bispo de Pelotas, trouxe-o da Itália, por indicação do próprio Papa João XXIII.

Em Pelotas: Catedral local, Clube Comercial e Museu de Arte Leopoldo Gotuzzo. Em Porto Alegre: na Assembléia Legislativa, no Palácio Piratini, no Aeroporto Salgado Filho, na Igreja de Santa Tereza de Lisieux, na Catedral Metropolitana, na Capela do Colégio Anchieta, na Capela da Penitenciária Feminina Madre Pelletier, no Museu de Arte Aldo Malagolli, no Instituto de Arte da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e na Igreja Nossa Senhora de Lourdes.

Em Novo Hamburgo, na Igreja de São Luiz. Em Santa Maria na Catedral Diocesana. Em Itajaí, SC, na Igreja de Santíssimo Sacramento.
Em São Paulo numa agência do City Bank, e em Caxias do Sul na Igreja de São Pelegrino, na Capela das Carmelitas, na Igreja Santo Sepulcro e no antigo Pavilhão de exposições da Festa da Uva, hoje centro administrativo Municipal com o grandioso "Do Itálico berço à nova Pátria Brasileira" (1954).

Em 1951, último ano de estadia em Pelotas, Aldo inicia a pintura mural da Igreja São Pelegrino, ao tempo em que se muda para Porto Alegre, para uma casa no bairro Petrópolis, onde anexa nos fundos, seu ateliê, uma construção de nove metros de altura. Naturaliza-se brasileiro e sua expressão artística entra numa escala evolutiva em busca de uma identidade, adquirida por definitivo n Via Sacra de São Pelegrino, mas que o destino não permitiu continuidade.

Aldo Locatelli faleceu em 03 de Setembro de 1962, em Porto Alegre aos 47 anos de idade, como brasileiro naturalizado, em pleno poder de criação de seu gênio. Está sepultado no cemitério São Miguel e Almas (Porto Alegre).

Segundo relato de seu filho Roberto Locatelli: "Ele fazia de tudo. Desde a concepção, o projeto e a execução final. Ele também estudava muito os temas que ia executar. "Os Bandeirantes", "O Negrinho do Pastoreio" e a Via Sacra" tiveram meses de estudo e pesquisa. Sua preocupação era de retratar o mais fiel possível a história, por isso estudava muito.

As pinturas da Igreja São Pelegrino são de autoria de Aldo Locatelli, notável artista nascido em Bérgamo, Itália.

"Juízo final" - afresco(detalhe)

Roteiro:

Teto

"Juízo Final"