O Santo Sudário é o lençol de linho que envolveu o corpo de Nosso Senhor Jesus Cristo após ser retirado da cruz para ser sepultado, como era costume dos judeus sepultar os mortos. As passagens bíblicas: Mateus 27,57ss,  Marcos 15,43ss, Lucas 23,50ss, João 19,38ss citam que José de Arimateia envolveu o corpo de Jesus em um lençol de linho e o colocou num sepulcro novo.  Após três dias, Jesus ressuscitou e deixou a mortalha encontrada por Simão Pedro e João (Jo 20,5-8).
A peça original encontra-se na Capela do Santo Sudário, contígua à Catedral de São João Batista na cidade de Turim, Itália, onde é guardado desde 1578, quando chegou de Chambery, França. É de linho puro, trançado fino e mede 4,36 metros de comprimento por 1,10 metros de largura. As linhas paralelas que atravessam em sentido longitudinal na parte frontal e dorsal, são de um incêndio ocorrido em Chambery, em 1532.
Apesar de não haver notícias certas da existência desta relíquia durante longo tempo, cientistas de renome, inclusive os últimos Papas, concordam na sua autenticidade, e reconhecem incomparável valor histórico, bíblico e religioso.
Na Igreja de São Pelegrino, desde 1984, na nave lateral direita, está exposta uma cópia autêntica, trazida de Turim pelo Pe. Eugênio Giordani, exposta em dois quadros – frente e costas.